Sábado, 7 de Junho de 2008

o amor

o amor não é obsessão e possessão. amor é a vontade em si, ela não precisa
que a sustentem, não precisa de ser comandada, nem precisa da vontade de
ninguem. a vontade não é sabedoria e a vontade não tem sabedoria, a vontade
vive no meio da sabedoria e alimenta-se de toda a sabedoria. ela não faz
distinção de nada, pois como é a vontade, ama o seu semelhante e por isso
ama todas as vontades. a vontade pode ser outra vontade ou pode ser muitas
vontades, mas nunca de outra vontade ou de muitas vontades. a vontade é como
o vento que passa entre as árvores, ele não é de ninguem, nem vai a ninguem,
é simplesmente a vontade.

se queres amar as outras vontades, se queres amar a natureza, se queres amar
o teu corpo, se queres amar o teu semelhante, apenas respeita as suas vontades
e não faças gaiolas. pois mais vale um pássaro na mão que muitos a voar.
sustem apenas a tua vontade e não sejes possesso por outras vontades. porque
a tua obsessão te vai corromper e a tua sabedoria obsessiva te vai prender
a ti próprio e nunca mais dali sairás, na tua própria armadilha.

publicado por marterra às 02:10
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. A VIDA

. o amor

. DAR ESMOLA

. sofrimento é ilusão e lou...

. O PENSAMENTO E A VONTADE

. EM TEMPOS DE LOUCURA

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds